Escrevendo

Carandiru

2 de outubro de 1992, Pavilhão 9, Casa de Detenção, São Paulo. Rebelião. Invasão da polícia militar. Saldo: 111 mortos e 87 feridos.

Hoje, quase 21 anos depois do “massacre do Carandiru”, 27 policiais militares serão levados a julgamento pela morte de 73 detentos. Outros 23 policiais foram condenados em abril deste ano pela morte de 13 presos – 156 anos de prisão cada um.

Em 2006, o coronel Ubiratan Guimarães, que comandou a invasão, foi condenado a 632 anos de prisão, porém foi absolvido pelo Tribunal de Justiça paulista. Em setembro do mesmo ano, foi assassinado.

A Casa de Detenção, foi desativada e implodida em 2002, dando lugar ao Parque da Juventude.

A Justiça, lentíssima, tenta trazer sossego aos sobreviventes e às famílias dos 111 habitantes do “país das calças bege”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s