Vamos falar de coisa boa?

Um príncipe, Nova York e um clássico 80´s

Já que os últimos posts foram sobre filmes e séries, este não será diferente.  Falarei aqui de um CLÁSSICO da Sessão da Tarde dos anos 1980 – “Um Príncipe em Nova York” (Coming to America).

um-principe-em-nova-york_divulgação[Imagem: Divulgação]

Lançado em 1988, o filme fala sobre a trajetória do Príncipe Akeem, interpretado por Eddie Murphy, que deixa de lado a tradição de seu país, Zamunda, e vai em busca de um grande amor para casar.

Mas antes de ele embarcar para os EUA, mais especificamente para Nova York, mais especificamente ainda no bairro do Queens para encontrar sua rainha – sim, o trocadilho está na cena em que ele e o servo Semmi (Arsenio Hall) escolhem o local onde desembarcarão -, Akeem participa de uma cerimônia de apresentação de sua futura esposa.

Depois dessa, eles viajam e o Príncipe faz questão de se comportar e viver como um plebeu. Akeem e Semmi passam a morar numa espelunca, não sem antes perderem toda a sua bagagem Louis Vuitton carregada de roupas étnicas e ouro, muito ouro.

E na saga para encontrar sua futura rainha, os dois “estudantes africanos” conhecem um trio de barbeiros reclamões, vão a Igreja do pastor Brown na Semana da Consciência Negra, assistem a um show FAN TÁS TI CO de Randy Watson e a banda Chocolate Sensual…

… e lá ele conhece e fica encantado por Lisa McDowell ( Shari Headley), filha do Sr. McDowell e namorada do herdeiro da marca de cosméticos para cabelos afro Soul Glo, Darryl (Eriq La Salle, um dos vários médicos que passaram pelo plantão do E.R.).

E aí ele se mete em “altas confusões” para conquistar o coração de Lisa e quando finalmente consegue, papi soberano e mami poderosa saem de seu luxuoso castelo em Zamunda para buscarem Akeem e encerrarem as “férias” do rapaz.

CcomingtoamericalionkingGridCapa[Imagem: Frame]

Mas no final, o amor prevalece e tudo termina bem quando acaba bem.

Casamento[Imagem: Frame]

A noiva tooooooda trabalhada no rosa! E essas tiaras de papel dourado??

E por que raios estou falando desse filme? Porque:

1- ele é divertidíssimo;

2- foi feito no auge da criatividade e da carreira cinematográfica do Eddie Murphy;

3- Murphy e Hall interpretam diversos personagens – reparem no velhinho branquelo da barbearia;

4- Cuba Gooding Jr., aquele mesmo que ganhou o Oscar por “Jerry Maguire” e não fez mais nenhum filme notável desde então, faz uma ponta como cliente da barbearia;

5- as cenas na igreja são as mais engraçadas, tanto pelo estapafúrdio “Concurso Miss Consciência Negra”, seja pela versão de The Greatest Love of All;

6- a música-tema da Soul Glo é tão estridente, mas tão estridente… ahahahahahaha! Não dá!;

7- não tem como enjoar de um filme desses!!

Barbeiros[Imagem: Frame]

Aproveite que tem alguns canais da TV a cabo que colocaram “Um Príncipe em Nova York” na programação – o Megapix tem até uma faixa chamada “Sessão Retrô” -, estoure uma baciada de pipoca e se deixe levar!

P.S.: Favor não confundir “Um Príncipe em Nova York” com “O Príncipe das Mulheres”, mesmo que eles tenham sido protagonizados pelo mesmo ator.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s