Descobrindo

O tempo e suas faces

Vou falar, de novo, de um livro. Livro, este, que terminei de ler hoje. Livro este que fala sobre o tempo, e como ele tem a capacidade maravilhosa de nos mudar, de nos transformar.

AVisitaCruelDoTempo_Divulgação[Imagem: Divulgação]

Este livro, senhoras e senhores, chama-se “A Visita Cruel do Tempo“, de Jennifer Egan. Este é um livro premiado com o Pulitzer e, diferentemente d´”O Pintassilgo”, NÃO CANSA!!! E, lógico, tem beeeeeeeem menos de 700 páginas. Rs…

A história não conta apenas a trajetória de um personagem, mas de VÁRIOS!!! E eles aparecem em diversas fases: presente, passado, futuro – apesar de que o futuro é o presente.

Você se deparará com Sasha, a moça cleptomaníaca que trabalha com Bennie Salazar, O cara da música que era um péssimo baixista mas que cresceu e criou seu próprio selo; você verá a adolescência punk de São Francisco pelos olhos de Rhea; a decadência desse mundo de drogas e rock n´roll por Lou e Jocelyn; a vida suburbana de Stephanie, ex-mulher de Bennie e irmã de Jules Jones, o jornalista que viu sua vida tomar um rumo totalmente diferente depois de entrevistar a estrela de cinema em ascensão Kitty Jackson; você verá como Dolly, a ex-top assessora de imprensa La Doll, conseguiu, sem querer querendo, sair do buraco; conhecerá Lulu, a filha mandona de Dolly; tem também Scotty Hausmann, amigo de infância de Bennie que passou a pescar peixes em um rio poluído…

Todos os personagens surgem de maneira aleatória, misturando passado com presente recente. Porém, você perceberá que TODOS ELES se conectam e fazem parte da mesma história. É como se a gente tivesse contando a nossa história de vida e, num dado momento, lembra-se do primeiro amiguinho que fez no primeiro dia de aula da creche; do colega de trabalho que enche o saco; do pai da vizinha que lavava o carro cantando Queen, ou da primeira vez que você foi a um enterro de um colega de escola.

São histórias distintas, de personagens diferentes, cujo elo, querendo ou não, é a música. Ou o consumo de drogas. Rs… É a teoria dos seis graus de separação invadindo todas as páginas.

O que eu mais gostei de “A Vingança Cruel do Tempo” é que ele mostra que, independente das experiências que a gente tenha, das muitas coisas que vivemos, do que acreditamos hoje e agora, uma coisa é certa: o tempo passa e impacta grandemente as nossas vidas. Para a melhor ou para a pior. A gente muda, a gente tropeça, a gente sente raiva, a gente perdoa, a gente perde, a gente encontra. E isso, essa passagem, vale para todo mundo, onde quer que esteja se escondendo.

Na obra, a gente percebe essa “crueza” do tempo, dos anos, em Sasha e em Bennie. que, no final, se cruzam sem se cruzar de fato. Ela, toda errada, cheia de problemas, com um passado pesado no final da adolescência, que perdeu um amigo muito querido na época da faculdade e, que mais pra frente, transforma-se numa pessoa “comum”. Ele, todo poderoso magnata da música, marido infiel mas que prometeu se regenerar sem conseguir, pai de um guri com o qual não consegue ter uma conexão real, procurando reatar a chama interna da juventude sorvendo flocos de ouro em café, em busca da banda perfeita que o colocaria de novo no topo, e, que no fim, consegue atingir êxito ao lançar a carreira de seu parceiro de banda de garagem ruim da adolescência.

A primeira vez que vi uma menção deste livro foi no blog da Cinthya Rachel, essa LYNDA!!. Demorou – olha o tempo!! -, mas li em menos de uma semana e achei fantástico!! A maneira como Jennifer contou a história te deixa meio perdida no começo, mas depois você percebe que é um jeito sensacional de te mostrar que não precisa de linearidade para contar uma boa história. Ler esses fragmentos de pedaços de instantes das vidas de todos os vários personagens que aparecem no livro é interessantíssimo. Cada um deles daria um livro, uma espécie de spin-off. Mas, ao mesmo tempo, você sabe que não precisa; que saber sobre ele/ela até aquele determinado ponto está bom. É como abrir a porta de alguém, ver um microcosmo daquela vida, sair e fechar a porta satisfeito com o que viu.

Recomendo muitíssimo!!! O livro certo no momento certo.

Aqui tem um vídeo em que a autora fala um pouco sobre seu processo de escrita e, claro, sobre o livro.

Algum de vocês já leu? Comentem aí!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s