Descobrindo

Podemos falar sobre Black-Ish?

Desde que a Netflix apareceu em minha vida, tenho fases de rompantes de paixão por algumas séries que lá estão.

“Chef´s Table”, por um exemplo. Que coisa maravilhosa! Ainda estou obcecada pelo balão de açúcar da segunda temporada. Que mais? “House of Cards”, como esquecer! A voz do Kevin Spacey, a postura eretíssima de Robin Wright, as tramas, o jogo de poder… #VoltaLogoPorFavor!

E depois de um hiato, voltei a me perder pelo catálogo. Comecei por “Unbreakable Kimmy Schmidt”, que me fez dormir muito tarde na primeira temporada (♪ Peenoooooooooooo Noooooooiiiiiiiiiiiir ♪) e me deu um cansaço profundo na segunda (tanto é que ainda não terminei de ver). E foi aí que meu seletor parou em “Black-Ish”.

O seriado tem ganhado certo destaque por, ultimamente, sempre estar indicado em premiações e ter ganhado o Golden Globe na categoria “Melhor Atriz em Série de Televisão Musical ou de Comédia” (tradução livre do inglês).

Vamos ver o piloto.

Pensei: “olha só, é meio ‘Eu, a Patroa e as Crianças’, só que com mais crianças e um Senhor Kyle gordinho”. Ou seja, dava pra ver tranquilamente, dar umas risadas e esperar a lição de moral ao final do episódio. Fora que tava tudo condensado em 20 minutos. Show! E aí você vê o segundo, o terceiro, o quarto, o quinto… E quando acabou a temporada, bateu aquele sentimento de: POR QUE ACABOU, NETFLIX????? LIBERA A SEGUNDA E TERCEIRA!!!!

Em um momento onde diversas manifestações estão sendo feitas, diversos movimentos de minorias estão tendo voz e muitos casos de preconceito e violência correm pelas redes sociais como rastilho de pólvora, é importante a TV, o cinema, ou qualquer outro modo de arte, se posicionar, enviar realmente uma mensagem. Mesmo usando o mais puro entretenimento como ferramenta.

O fato de “Black-Ish” mostrar a rotina de uma família negra bem sucedida – tal qual “Um Maluco no Pedaço” – é representativo. Mais ainda quando o sucesso precisa ser sempre colocado à prova, ou debochado, ou não entendido pelos pares – que, em sua maioria, são brancos.

É o caso do chefe da família Johnson, Dre (Anthony Anderson). Ele é publicitário, ganha bem, foi promovido – mas não ao cargo que imaginava que alcançaria, e, sim, a uma vaga “específica” para a sua etnia. Em todos os episódios, Dre tem que provar sua negritude e capacidade profissional aos seus colegas de trabalho e sempre lembrar aos filhos que tudo o que eles têm de bom hoje ele não teve ontem.

giphy

Já a mãe, Rainbow (Tracee Ellis Ross) é médica, também bem sucedida no que faz, e que precisa conciliar os plantões onde “salva vidas” (como faz questão de ressaltar em todos os episódios) com o papel de mãe zelosa (o que só consegue cuidando dos caçulas gêmeos).

E tem o avô durão – Pops (Laurence Fishburne) -, a avó – Ruby – que odeia a nora e faz tudo pelo filho, o filho nerd e meio burrico – Junior -, a filha adolescente popular, linda,  superficial e mais esperta do que aparenta – Zoey -, os amigos de trabalhos malas, etc.

Por que fiquei obcecada na série? Por ela ser real, por ser engraçada, pelas roupas da matriarca (me identifiquei ali!!!) e pelo fato de tocar em assuntos que fazem parte da vida de qualquer negrx. Racismo, falta de representatividade na mídia e no ambiente de trabalho, estereótipos, identidade, papel da mulher na sociedade, homofobia, política, história dos movimentos sociais e de luta pelos direitos civis. Tudo de uma maneira tão leve e engraçada que não fica com cara de doutrinação ou conselhos dados pelo He-Man ao final do episódio.

gif_blackish
Diane! ❤

A série diz: não há porque uma família negra ter vergonha de morar bem e ter dinheiro. Porém, é preciso ainda manter os pés no chão e ver que, infelizmente, falta muito para o mundo ser o lugar ideal para todos. Há muito o que lutar, há muito o que trilhar. E há muito o que aprender. E se for rindo e se divertindo e tocando os corações de milhões ao redor do globo, melhor ainda!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s